Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Conheça melhor:

Liana

(27 Dezembro, 1979)

Nascida em Coimbra, muito cedo se muda para Lisboa, e começa a cantar fado, com apenas 9 anos de idade, no Coliseu dos Recreios. Aos 14 anos vence a «Grande Noite do Fado de 1994» em juvenis e com 16 anos vence na categoria de séniores sendo a primeira fadista a ganhar duas vezes este certame.

Teve uma infância recheada, contando 11 primeiros prémios em concursos de Câmaras Municipais e outros festivais.

Foi vencedora, em 2000, do Festival RTP da Canção.

Sob a direcção de Filipe La Féria interpretou o papel principal da fadista Amália Rodrigues, quando jovem, no «Musical Amália», durante cinco anos, tendo ganho o prémio Pateota de actriz revelação.

“A jovem Liana, é surpreendente no seu papel. Tem o magnetismo de Amália, a sua ousadia algo picante, mas também esse lado frágil, por vezes ingénuo, da diva.” Euronotícias (Portugal)

Tendo gravado 2 trabalhos em cassete em criança (94 e 96), o seu primeiro álbum profissional foi lançado em 2004 «Fado.pt», sendo um trabalho experimental.

Em 2005 edita o álbum «Sombra» de fado tradicional, em edição de autor que começa a torná-la visível no estrangeiro.

Em 2007 é convidada a integrar a banda luso-sueca de world music Stockholm Lisboa Project, lançando o cd com o título «SOL» em 2007

Ainda em 2007 parte para Londres com uma bolsa de estudo da GDA e aí reside durante 3 anos tornando-se gerente de uma casa de fados “O Fado” em Knightsbridge onde produz vários eventos culturais relacionados com a cultura Portuguesa ganhando o prémio de Empreendedorismo pelo jornal Notícias do Reino Unido. Leciona também a história do fado e formas de o cantar em workshops para estrangeiros, chegando a ser convidada para lecionar na Universidade de Cork (Irlanda).

Em 2008 canta em Português e em Árabe em “From Palestine to Portugal” com a prestigiada cantora Reem Kelani, num projecto apadrinhado pelo Musicport Festival e pela Fundação Calouste Gulbenkian.

Lança em 2009 o segundo álbum com os Stockholm Lisboa Project – Diagonal – disco que recebeu as melhores críticas nas revistas de world music, o prémio de melhor disco de 2009 pela crítica Alemã “Preis der Deutschen Schallplatten Kritic” e a nomeação nos “Songlines Music Awards” 2010 no Reino Unido.

Liana fez concertos na Austrália, Estados Unidos da América, Canadá, Brasil, China, Médio Oriente (Líbano, Dubai e Bahrein), bem como em vários países europeus (Espanha, França, Luxemburgo, Suíça, Suécia, Inglaterra, Alemanha, Holanda, Finlândia, Roménia, Áustria).

Regressa a Portugal em 2010 e é convidada por Filipe La Féria para interpretar as personagens de Severa e Hermínia Silva no musical “Fado História de um Povo” no Casino Estoril.

Em 2011 Liana faz uma showcase na maior Feira de Música Internacional a Womex – em Copenhaga.

É convidada frequente da Grand Union Orchestra de Inglaterra, cantando temas originalmente compostos para si pelo diretor Tony Haines.

 

Em 2013 grava o seu terceiro álbum a solo (quinto contando com os primeiros trabalhos de adolescente). “Embalo” é lançado em Março de 2014.

Liana é, também, coordenadora do projecto Sing Fado, um workshop para portugueses e estrangeiros e que aborda o Fado na sua vertente histórica e musical.

Em Maio de 2020, Liana lança o disco “Mãe”, em jeito de tributo e com uma preocupação social inerente. Marcadamente popular e tradicional, este disco conta com cinco poemas e uma melodia da fadista, assim como originais de grandes nomes da música Portuguesa. “Que força é esta”, de Sérgio Godinho, encerra o álbum.

 

Fonte:

www.lianafado.com

https://www.webduets.pt/liana-tem-novo-disco-e-chama-se-mae/

Liana e o projecto Sing Fado. Foto de José Frade

Liana e o projecto Sing Fado. Foto de José Frade

Liana e o projecto Sing Fado. Foto de José Frade

Liana