Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Conheça melhor:

Gonçalo Salgueiro

Educado no culto à música e à sua mais tradicional expressão, este alentejano de Montemor-O-Novo, transporta o sentimento que a paisagem imprime, remetendo ao mais íntimo do género humano aquelas cambiantes que fazem do Fado e dos seus intérpretes, arautos do sentir universal.

Ainda estudante universitário, foi convidado a cantar no Museu de Marinha para congressistas oriundos de todo o mundo no XIV International Association for the Child’s Right to Play. Daí para o Clube de Fado e Velho Páteo de Sant’Ana foi um ápice.

Em 2000/2001, a convite do encenador Filipe La Féria, integra o elenco do Musical Amália, no papel de Eduardo Ricciardi. É interpretando Ai, mourir pour toi, em dueto com Alexandra, que chama sobre si a atenção da crítica e do público.

Numa produção TVI, João Braga convida-o a cantar na noite de homenagem a Amália Rodrigues, frente à Igreja de S. Vicente de Fora. A RTP Internacional no programa Fados de Portugal apresenta-o ao mundo. Os convites sucedem-se para concertos, espectáculos e participações especiais em discos comemorativos, musicais de Revista, música Coral e Poesia.

Em 2002 grava o 1º álbum a solo "No tempo das cerejas", uma assumida homenagem a Amália, onde recria alguns dos seus temas esquecidos e que lhe vale em 2012 ser distinguido pela Fundação Amália Rodrigues com o Prémio Tributo.

Ainda em 2002, é convidado pelo músico/compositor José da Ponte a gravar para a RTP1 o tema Lusitana Paixão, genérico da telenovela de Moita Flores com o mesmo nome.

Nesse mesmo ano, a convite do actor/encenador Júlio César, estreia-se no Casino Estoril – Salão Preto e Prata – no grande espectáculo musical Egoísta, ao lado de Rita Guerra, Dora e Náná de Sousa Dias, onde permanece até Março de 2004.

Espectáculos em Portugal, Espanha, França, Itália, Republica Dominicana e USA, levam-no ao contacto mais próximo com o grande público que, tal como os críticos, são unânimes em afirmar a sua extraordinária versatilidade, emoção e presença.

Em 2006, edita o 2º Álbum "Segue a minha voz", que será reeditado em 2012 com a mais valia de duetos com Fernanda Maria e Beatriz da Conceição.

Em 2007, é de novo chamado por Filipe La Féria para interpretar Jesus Cristo no Musical de Andrew Loyd Webb e Tim Rice "Jesus Cristo Superstar" que estreou no Teatro Rivoli, Porto, vindo depois para o Teatro Politeama, Lisboa, sempre com lotações esgotadas.

Em 2009/2010, edita o CD/DVD homónimo "Gonçalo Salgueiro" onde se revela como autor de versos para o Fado.

Um  ano depois é distinguido pela SPA – Sociedade Portuguesa de Autores, na Gala de Homenagem ao Fado.

Entre 2008 e 2012, Gonçalo volta ao Casino Estoril em duas produções musicais de Filipe La Féria Fado – História dum Povo e de seguida O Melhor de La Féria.

A parceria com a fadista Alexandra continua e, em 2013, o projecto Abraço Lusitano estreia em Janeiro no Cinema S. Jorge, Lisboa, percorrendo de seguida salas, auditórios e casinos de todo o País.

Em Janeiro de 2015 actua na Roménia, no Ateneul Roman em Bucareste, acompanhado pela Orquestra Filarmónica e Coro da Roménia, com a soprano Elena Mosuc; de Abril a Dezembro protagoniza o musical A Noite das Mil Estrelas no Casino Estoril; a 19 de Setembro participa no Festival Caixa Alfama, com um espectáculo na Igreja de S. Miguel. Ainda no mesmo mês, canta a dia 30 na Suíça, no prestigiado Bernhard Theater da Opera de Zurique, acompanhado da soprano Elena Mosuc. 

Em 2016, após a conclusão da gravação do seu próximo CD, actuou a 3 de Junho, no Porto, no Festival Caixa Ribeira, seguindo para a Suíça, para voltar a actuar, a dia 8 do mesmo mês, no Bernhard Theater da Opera de Zurique.

No início de 2017 Gonçalo Salgueiro actua pela 1ª vez no Canadá no Centro Cultural Português de Mississauga (Toronto) e, nesse mesmo ano, edita mais dois discos: "Sombras e Fado" e "Mãe".

De Gonçalo Salgueiro diz o musicólogo Rui Vieira Nery: "... é uma voz especialíssima, um dos timbres mais bonitos que têm aparecido no fado nos últimos anos" e mais adiante afirma "... ele quebra o estereótipo fácil da postura fadista tradicional do faia - construindo antes - uma imagem inovadora e até ousada nas suas actuações".

 

Fonte:

http://www.goncalosalgueiro.com/ 

 

Gonçalo Salgueiro, Musical "Amália", Teatro Politeama, 2001

Gonçalo Salgueiro, Musical "Egoísta", Casino Estoril, 2004

Gonçalo Salgueiro, Zamora, 2006

Gonçalo Salgueiro, Musical "Jesus Cristo Superstar", 2007

Gonçalo Salgueiro, Musical "Fado, História dum Povo", 2011

Gonçalo Salgueiro, "O Melhor de La Féria - Fantasma da Ópera", 2012

Gonçalo Salgueiro, 2009, foto de Carla Portugal

Gonçalo Salgueiro, 2009, foto de Carla Portugal

Gonçalo Salgueiro, 2009, foto de Carla Portugal

Gonçalo Salgueiro, 2009, foto de Carla Portugal

Gonçalo Salgueiro, "Abraço Lusitano", 2013, foto de Fernando Bento

Gonçalo Salgueiro, "Cantar para Fernanda Maria", Teatro Armando Cortez, 2010, foto de Fernando Bento

Gonçalo Salgueiro, "Cantar para Fernanda Maria", Teatro Armando Cortez, 2010, foto de Fernando Bento

Gonçalo Salgueiro

  • Quis Deus Que Fosses Maria Gonçalo Salgueiro (Gonçalo Salgueiro / Joaquim Campos)