Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Há Fado no Cais

Ana Margarida

“Fadista invulgarmente talentosa, Ana Margarida carrega em si uma estrada percorrida com todas as gerações, todos os géneros musicais e um mundo inteiro de música e poesia. Fielmente apegada à tradição do fado, mas livre e ousada para experimentar outros sons que não os da canção de Lisboa, vive da sua voz sensível e inesperadamente pujante, da interpretação plena de sentidos e de uma vida que só poderia ser vivida a cantar. Neste espetáculo, apresenta o seu percurso de fadista, as suas influências, os fados e os poemas mais marcantes e aquilo que a tornou numa das mais arrebatadoras intérpretes da sua geração.”

Francisco Guimarães

 

Nascida em Oliveira de Azeméis, Ana Margarida foi embalada ao som do Fado pelos braços da sua Mãe. Estudou música clássica dos 6 aos 18 anos e durante o seu percurso académico fez teatro musical. Mas o Fado foi e é o seu primeiro e grande amor. As memórias mais felizes da sua infância são a cantar com a sua mãe e irmã horas e horas sem parar Fados de Teresa Tarouca, Teresa Silva Carvalho, Maria da Fé e Amália.
O seu percurso profissional começa no Porto onde, em 2008, recebe o Prémio Revelação da Gala de Fados do Teatro Sá da Bandeira. Após a sua mudança para Lisboa, tem cantado em algumas das Casas de Fado mais emblemáticas da cidade: Sr. Vinho, Adega Machado, A Severa, Fado ao Carmo e Maria da Mouraria.
Em 2011 levou o seu Fado pela primeira vez além-fronteiras, até à Suíça. Desde então actuou várias vezes em Espanha, França, Suíça, Holanda, Alemanha, Rússia, Roménia, Luxemburgo e recentemente em Marrocos, Polónia, Bélgica e Namíbia.

Foi convidada a integrar vários projetos musicais de relevo: +351 – Os Fados de João Gil e João Monge, Bela Ensemble e Rio Lisboa, onde deu voz ao single do disco Moça Morena. Em Março de 2022 iniciou uma residência artística na Fábrica do Braço de Prata tendo por base o desafio do Fado ser acompanhado por diferentes sonoridades e formações que lhe têm permitido explorar e desenvolver a sua versatilidade como intérprete.

O álbum de estreia de Ana Margarida será editado em 2023 pela label do Museu do Fado. 


Voz: Ana Margarida
Guitarra Portuguesa: Ricardo Parreira
Viola de Fado: Bernardo Saldanha
Viola Baixo: Francisco Gaspar

 

Sonoplastia: António Pinheiro da Silva
Desenho de Luz: António Martins (Aldeia da Luz)

Foto: © LenaKern 

Co-produção: Museu do Fado / Egeac e CCB