Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Inês de Vasconcellos | Há Fado no Cais

Este concerto realiza-se em sala, com público, às 19h. Será transmitido em streaming às 21h30. 

PRESENCIAL  19:00                                                  ONLINE  21:30

---------------

Amplexo, disco de estreia de Inês de Vasconcellos, é uma edição da label Museu do Fado Discos. Depois do lançamento em maio passado, num concerto intimista no Museu do Fado, chega agora ao Pequeno Auditório do Centro Cultural de Belém. 

Produzido por Ricardo Cruz (responsável pela produção de dezenas de álbuns de enorme sucesso nas carreiras de António Zambujo, Ana Moura ou Cristina Branco), este disco conta com 11 temas originais de uma riqueza lírica e musical pouco comum. Em Amplexo, Inês de Vasconcellos deu voz às palavras de autores como Vasco Graça Moura, Maria do Rosário Pedreira, Capicua ou Fernando Pinto do Amaral (entre outros) e composições de mestres como Mário Pacheco, Tiago Machado, Ricardo Cruz ou Edu Mundo. O disco conta ainda com a colaboração de autores como Rogério Charraz, Valter Rolo ou Flávio Gil. Inês de Vasconcellos assina ela própria a letra de Olhar e a música de Fado do Desespero.

Este concerto integrado no ciclo Há Fado no Cais, assentará fundamentalmente nos temas de Amplexo, bem como em alguns clássicos do repertório do Fado a que Inês de Vasconcellos empresta o seu «estilar» muito particular. No palco do CCB, Inês será acompanhada pelos brilhantes Pedro Viana (guitarra portuguesa), Bernardo Viana (viola de fado) e Ricardo Cruz (baixo).

This concert is included in the cycle of Há Fado no Cais and will fundamentally be based on the tracks of Amplexo, as well as some classics from the Fado repertoire, to which Inês de Vasconcellos lends her own very particular style. At the CCB, Inês will be accompanied by the brilliant musicians Pedro Viana (Portuguese guitar), Bernardo Viana (fado guitar) and Ricardo Cruz (bass).

Amplexo é um abraço envolvente ao universo do Fado nos seus vários matizes, mas onde cabem também as diversas influências que Inês recebeu ao longo do seu percurso musical. Este seu disco de estreia transporta-nos para o que há de mais etéreo e estético na música, sem perder o contacto com as raízes mais profundas do Fado.