Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

05 Dezembro, 2016

Hugo Ribeiro (1925-2016)

img

Amália Rodrigues fez-lhe o maior elogio: “Já gravei em muitos países. Os italianos gravaram-me bem, mas o Hugo Ribeiro, da Valentim de Carvalho, é que grava aquela que eu acho que é a minha voz, aquela que eu oiço”.

Hugo Ribeiro, provavelmente o mais importante técnico de som da música portuguesa, deixou-nos no passado sábado, dia 3 de dezembro. 

Nascido em Vila Real de Santo António em Agosto de 1925, começou a trabalhar na Valentim de Carvalho com apenas 18 anos. Gravou nomes tão díspares como Amália Rodrigues, Carlos Paredes, Alfredo Marceneiro, as primeiras gerações do rock em Portugal, Fernando Lopes Graça, Marco Paulo, Álvaro Cassuto e também Carlos do Carmo, Simone de Oliveira, António Calvário, Sheiks, Quarteto 1111, Tantra ou Rui Veloso.

Figura central da indústria discográfica em Portugal, era também um exímio contador de histórias e um grande amigo do Museu do Fado

Até sempre, querido Hugo!