Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Conheça melhor:

Manuela Cavaco

(22 Março, 1943)

Manuela Cavaco nasceu no Montijo a 22 de Março de 1943. Cresceu num bairro à beira mar onde os pescadores amanhavam as suas redes na rua e cantavam. Foi com eles que aprendeu a cantar era ainda uma criança com cerca de 5 ou 6 anos.

Trabalhou em costura e, ao mesmo tempo, ouvia muitos programas de rádio e foi assim que aprendeu muitos fados, decorando as letras dos grandes êxitos. Os amigos convidavam-na para actuar em festas e cantou, também, em excursões que a levaram por todo o país.

A sua carreira como profissional iniciou-se através do seu filho que cantava num grupo coral e a convenceu a participar. Nas actuações de variedades Manuel Cavaco cantava o fado e, numa apresentação, foi convidada para actuar num espectáculo da Câmara Municipal do Montijo. Depois desse espectáculo sucederam-se os convites para mais apresentações.

Manuela Cavaco gravou duas cassetes em edição de autor, sob os títulos: “Que é Feito do Velho Fado” e “Fado”. Começou a cantar na zona do Montijo e também em Alcochete, em diversos jantares com fado organizados por associações recreativas.

Um dia, numa casa de fados de Lisboa, pediu para cantar um fado e como a própria conta: “perdi a conta a quantos cantei” (http://fado-meu.blogspot.com/). Permaneceu cerca de 3 anos no elenco desse restaurante, o Número 1. Quando esta casa fechou foi para a Taverna do Embuçado, onde também esteve cerca de 4 anos. Posteriormente esteve a cantar no Forte D. Rodrigo.

Manuela Cavaco tem mais de 80 fados gravados. Para a Discoteca Amália gravou três CDs, em 1997, 1998 e 2000, com os títulos: “Revelação”, “Temas Notáveis do Fado” e “Fados da Nossa Memória”. Posteriormente gravou “Noite de São João”, em edição de autor, e em 2004 gravou, para a Metrosom, o disco “Fado a Sério”.

As suas grandes referências são Amália Rodrigues e Maria Teresa de Noronha. Aprecia os poemas simples onde se conta uma história, diz-nos que: “o fado tem de ter uma leitura simples” e “quanto mais simples melhor” e, por isso mesmo, Manuela Cavaco tem preferência pelo fado tradicional (Museu do Fado – Entrevista realizada a 21 de Julho de 2006).

Para além das casas de fados, Manuela Cavaco já actuou em diversos palcos de Portugal (Teatro Maria Matos, Teatro Taborda, Padrão dos Descobrimentos, Centro Cultural de Belém, Casino Estoril, Fórum Lisboa, etc.) e fez inúmeras deslocações ao estrangeiro actuando especialmente para comunidades portuguesas na Holanda, Suíça, França, Espanha, Estados Unidos e Argentina.

 

Fonte:

http://fado-meu.blogspot.com/

Museu do Fado – Entrevista realizada a 21 de Julho de 2006

Manuela Cavaco

Manuela Cavaco

  • Avé Maria Fadista Manuela Cavaco (Gabriel de Oliveira/Francisco Viana)