Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Conheça melhor:

José da Câmara

(23 Maio, 1967)

Sendo o mais novo de seis irmãos, José da Câmara é filho de Maria Augusta de Melo de Novais e Ataíde da Câmara e de D. Vicente Maria do Carmo de Noronha da Câmara, neto paterno de Maria Edite e D. João Luis da Câmara e materno de Beatriz e Manuel de Ataíde, tendo nascido em Lisboa, no Hospital da CUF, na Freguesia de Alcântara, no dia 23 de Maio de 1967.

José da Câmara começou a cantar muito novo, influenciado pelo pai e pelos irmãos, pois todos tocavam viola e cantavam, traduzindo um forte ambiente musical familiar extremamente aliciante.

Por graça, começa a cantar uns fadinhos em festas familiares e entre os colegas. Em 1984 canta pela primeira vez no Teatro da Trindade ao que se segue em 1985, o Festival de Música dos Açores, na Ilha Terceira, onde canta com o pai.

Em 1986 estreia-se como profissional, ao ser convidado para atracção nacional na revista "Lisboa, Tejo e Tudo", no Teatro Maria Vitória, de César de Oliveira, Fialho Gouveia e Raúl Solnado.

José da Câmara ganha, em 1986, o Troféu Nova Gente, Prémio Revelação de Fado.

Nesse mesmo ano, pela mão de Mário Martins, assina contrato com a EMI Valentim de Carvalho e em 1988 lança o primeiro registo “José da Câmara”.

José da Câmara é autor de vários fados, nomeadamente "À Sombra da Lua", que deu o título ao primeiro disco de Mico da Câmara Pereira.

Ao longo do seu percurso, o fadista já contabilizou espectáculos em Espanha, França, Bélgica, Luxemburgo, Itália, Alemanha, Holanda, Áustria, Inglaterra, Moçambique, Marrocos, Canadá, Macau, Coreia do Sul e considera que as mais importantes actuações aconteceram na Europália, na Bélgica e no Festival de Música Clássica de Macau.

Tem actuado inúmeras vezes nas diversas cadeias de televisão portuguesas.

Em 2000 actuou regularmente no “Clube do Fado”.

Fez parte do grupo “Quatro Cantos”, um modelo diferente de espectáculo de fado e que juntava os nomes de António Pinto Basto, Maria Armanda e Teresa Tapadas.

Depois de “Emoções – Canta Roberto Carlos” (2010) e “Câmara: Um nome, três gerações” (2011), um disco liderado pelo seu patriarca D. Vicente da Câmara, acompanhado pelos seus 2 dois filhos Manuel e José e pela sua neta Teresa, José da Câmara edita “Até Sempre, Sr. Fado”, em 2014 e, mais recentemente, “Estrelas-guia” (2019).

Foi, igualmente, uma das vozes da Rádio Sim, do grupo Renascença, com o programa "Casa de Fados".

 

  • Alexandrino José da Câmara (Carlos Freire / Alfredo Marceneiro)