Ao utilizar este site, concorda com o uso de cookies de acordo com a nossa Política de Cookies.

concordo

Apresentação do livro-cd

Brincar aos Fados - Amália

Apresentação do livro-cd 
BRINCAR AOS FADOS - AMÁLIA


Francisco Salvação Barreto, Joana Amendoeira, Maria Emília, Matilde Cid, Miguel Ramos
e Tânia Oleiro interpretarão alguns temas do disco, acompanhados por Francisco Pereira na guitarra portuguesa, Carlos Viçoso na viola de fado e Paulo Paz no contrabaixo.

Katia Guerreiro, Rodrigo Costa Félix e Tiago Torres da Silva farão a leitura de excertos dos contos que compõem o livro.

O livro-cd Brincar aos Fados, editado pelo Museu do Fado, é dedicado e inspirado em Amália Rodrigues e nasce na sequência do grande sucesso das edições anteriores.


Produção executiva e ideia original: Rodrigo Costa Félix

Edição: Museu do Fado | Egeac

 

O Disco

Depois do grande sucesso alcançado pelo primeiro volume de “Brincar aos Fados”, que explicava o universo do Fado a crianças e jovens - sucesso esse que se traduziu por dezenas de apresentações em escolas e anfiteatros levando o fado aos mais jovens de Norte a Sul do país - “conta-se” agora Amália aos mais pequeninos, conscientes que estamos da importância de conhecer Amália para compreender todo o Fado que se faz na actualidade.

Contamos episódios da sua vida, nomeadamente da sua infância, fantasiamos sobre o que Amália sentiria quando a saúde a obrigou a deixar os palcos. Brincamos com frases que Amália repetia, ideias que levou toda uma vida. Falamos da sua relação com os poetas, da independência que sempre a norteou, do inacreditável percurso que fez pelo mundo todo terminando naquele último concerto no Coliseu.

Na selecção das melodias tradicionais que compõem este disco, elegemos apenas as que foram gravadas por Amália: o Fado Modesto, o Fado Bizarro, o Fado Carmencita, entre muitos outros.

Assim como no primeiro volume, tivemos a preocupação de criar conteúdos que também pudessem implicar os pais e educadores na fruição do CD que, por isso mesmo, não se furta a falar dos opostos – da tristeza e da alegria, da infância e da terceira idade, dos aplausos e da solidão. Mais do que um disco para a infância, é um disco para a família. Para colocar questões, provocar gargalhadas e uma ou outra lágrima de vez em quando.

É uma escandalosa declaração de amor a Amália!

 

O Livro

Amália escreveu muitos fados desde os primeiros tempos em que começou a cantar até aos últimos discos de originais. São da sua autoria êxitos como “Estranha forma de vida”, “Lavava no rio lavava”, “Lágrima” ou “Fui ao mar buscar sardinhas”.

Cada um dos temas que Amália escreveu inspirou cada escritor a escrever um conto para o livro “Brincar aos fados”. Não se fala, necessariamente, de Amália, mas a alma dela trespassa todos os contos porque nela são inspirados.

Foram convidados escritores de várias gerações, entre eles Alice Vieira, uma das maiores vozes na literatura infantil das últimas décadas, à qual se juntaram nomes de escritores como Maria do Rosário Pedreira, José Fialho Gouveia ou Filipa Martins e de cantores como Carlos Leitão, Katia Guerreiro ou Márcia, entre outros.

 

Os desenhos de Sara Domingues, mais do que ilustrarem os contos, conferem-lhes um carácter onírico e divertido que quisemos que estivesse presente em todo o projecto.

Porque Amália era isso tudo: o velho e o novo, o “povo que lavas no rio” e o “Senhor extraterrestre”, a alegria e a tristeza. Amália era Vida!

“- Num minuto tenho 12 anos, no minuto a seguir tenho 200”, dizia Amália.

Este livro e este disco foram escritos num equilíbrio delicado sobre esta sua frase. 

Porque o fado, por mais velho, será sempre uma criança!