Museu do Fado
siga-nos em:
Notícias
 

Partiu a "Miúda do Bairro Alto"

11 Janeiro, 2016
 

Fernanda Peres

13.03.1931 - 07-01-2016


O Museu do Fado lamenta informar que a fadista Fernanda Peres faleceu no dia 7 de Janeiro de 2016.

Fernanda Peres nasce a 13 de Março de 1931. Com 10 anos de idade, o empresário José Miguel lança-a a cantar nos retiros de que era proprietário. E surge a “Miúda do Bairro Alto”! Proibida pela Inspecção dos Espectáculos de actuar em espectáculos nocturnos devido à sua idade, Fernanda Peres canta em matinés no Casablanca, Café Mondego, Café Latino, Solar da Alegria, etc.

Estreia-se na Emissora Nacional em 1948 com apenas 17 anos. O seu sonho era o Teatro. Dificuldades de vária ordem obrigam-na à actividade de costureira até que Humberto Madeira, seu vizinho, a ouve cantar e a leva ao Centro de Preparação de Artistas da Rádio, então dirigido por Mota Pereira e depois de um curso – com duração de uma semana – canta na Emissora com enorme êxito junto dos ouvintes. Apadrinhada por Ercília Costa, recebeu o 1º prémio de cantadeiras da Emissora Nacional em 1951 e participou em várias digressões da Emissora Nacional.

Actuou de norte a sul de Portugal, nos Açores, e, em meados da década de 1950, estreia-se na Adega Machado, à qual se seguem outras casas típicas, entre as quais O Faia. No cinema, participou no filme Eram Duzentos Irmãos de Armando Vieira Pinto, (1952), onde protagoniza a narrativa no papel de Joaninha interpretando dois temas (Eu Gosto de Ti e Eu Gosto de um Marinheiro, ambos com versos de José Galhardo e músicas de Frederico Valério). Ainda que avessa às viagens de avião, fez várias digressões internacionais (com grande êxito em Itália, representando Portugal no Festival da Canção Latina em 1954). A ela se devem êxitos como Anda Comigo, Manuel dos Santos, Não Voltes, Chico do Ribatejo, entre outros.



< voltar
stqqssd
            1
2 3 4 5 6 7 8
9 10 11 12 13 14 15
16 17 18 19 20 21 22
23 24 25 26 27 28 29
30 31